Canal mal tratado pode levar à cirurgia endodôntica; entenda

 O tratamento de canal é um procedimento corriqueiro nos consultórios dos dentistas, mas é preciso procurar um profissional capacitado para o problema não se tornar ainda pior. 

A Endodontia é a especialidade odontológica responsável por tratar das doenças da polpa (“nervo do dente”) e dos tecidos que envolvem a ponta da raiz do dente. É este especialista que deve ser procurado quando um tratamento mais específico é necessário.

Segundo o cirurgião-dentista, Ricardo Martinelli, consultor científico do Instituto Pedro Martinelli Pró-Odontologia (IPM), o dente precisa de canal em três situações: cárie ou doença na gengiva graves com inflamação e morte da polpa; quando um dente receberá uma coroa e é indicado um tratamento preventivo e em casos de trauma. 

QUANDO ALGO DÁ ERRADO
No tratamento do canal da raiz do dente é preciso retirar a polpa que, uma vez danificada, infeccionada ou morta, precisa ser removida. Mas nem sempre dá certo, seja por complicações ou por erro do dentista. Essa é a hora que pode ser necessária uma cirurgia endodôntica. 

“O insucesso do tratamento de canal ocorre basicamente por quatro motivos: profissional não capacitado, anatomia complexa, bactérias super resistentes  e fratura da raiz”, diz Martinelli. 

A cirurgia remove a ponta da raiz, cerca de 3 a 4 mm finais, que é onde ocorrem os maiores problemas e onde a anatomia é mais complexa. “Esse tipo de procedimento só deve ser indicado quando todas as possibilidades de tratamento convencional já foram esgotadas”, afirma. 

TEM QUE TRATAR
Não tratar o canal de um dente com a polpa já comprometida pode levar a diversos problemas, o mais grave deles são os abscessos. “Casos mais graves de abscesso, dependendo do local onde ele se instala e da condição imunológica do paciente, pode levar até ao óbito, pela formação de um evento chamado ‘Angina de Ludwig’, ums infecção no assoalho da boca”.

É importante lembrar que o tratamento de canal é evitado com procedimentos simples de higiene oral, com o uso correto de escova e fio dental. “As visitas periódicas ao dentista também pode evitar um tratamento de canal, uma vez que o diagnóstico precoce de uma cárie é de suma importância”, diz Martinelli. 

Fonte: Terra Saúde

Read 455 times

Unidade I: Rua Pedro Borges, 135 S/304 - Ed. Portugal - Centro - Fortaleza - Ceará - Brasil
Unidade II: Rua Marcos Macêdo, 1333 S/1016 - Pátio Dom Luis - Torre II - Aldeota - Fortaleza - Ceará - Brasil
Unidade III: Av. Humberto Monte, 2929 S/820B - Ed. Harmony Premium - Parquelândia - Fortaleza - Ceará - Brasil

Copyright © 2013 - 2016 - Todos os direitos reservados a Oral Scan.
Contato: oralscanaldeota@oralscan.com.br